Belenenses 2019

 

 

 

New Picture1

Escrever sobre o Belenenses nem sempre é fácil, principalmente quando tento escrever com a razão e não com o coração. Confesso que de há uns anos a esta parte, tenho-me questionado muitas vezes – como é possível não termos conseguido manter a nossa matriz de grande clube Nacional, de uma forma constante e sustentada. Alguns de vós dirão – continuamos claramente a ser um grande do Desporto Nacional e que a minha inquietude não faz qualquer sentido, bem – pois eu penso, que se não conseguirmos ver onde estamos de uma forma sensata e objetiva, vai-nos ser, muito difícil conseguir tratar o presente e  projetar o futuro.

 

Virei aqui escrever com regularidade, dando a minha visão, que não será numa perspetiva  de crítica fácil, mas no sentido que de alguma forma, possa ajudar a  uma solução. Se algum  de vós a cada momento, detetar algo no que escrevo que possa servir o clube, pois bem,  utilize em beneficio da Instituição :- mesmo que por uma só vez,  já valeu a pena.

 

Continuo a acreditar que o Belenenses tem todas as condições para ser uma das maiores referências do Desporto Nacional, mas para isso, todos temos neste momento que ser responsáveis – cada um de nós não se deve demitir das suas Funções, quer a Direção – para dirigir, o CFD – para fiscalizar,  AG – para garantir o cumprimento dos regulamentos e funcionamento da Instituição e principalmente os Sócios – para participar de forma ativa na vida do clube, só assim nos tornaremos mais fortes e eficientes.

 

Alguns temas sobre os quais virei escrever, serão numa primeira instância, identificar as razões do nosso estado e a minha visão como sócio –  porque estamos assim, ao fim de 96 anos. Falarei sobre que modelo de governação que em meu entender faria sentido – o atual é o correto, ou poderemos fazer de forma diferente. Falar dos problemas mais urgentes que temos em “mãos”, o PER, a Requalificação, o Bingo. Que modelo para a gestão das modalidades, se devem estar fora, ou dentro da esfera do clube. Nas camadas jovens do futebol (para mim o maior ativo atual do clube), que caminho devemos seguir. São todos estes temas, que  não devem ser  tabus e tenho a certeza que quem ama verdadeiramente o Belenenses, está disponível para falar sobre isto.

Estas preocupações ganham força, face a três riscos inerentes por falta de resolução no imediato para cada um deles:

1 – Garantia que temos liquidez suficiente, para conseguir  cumprir com o PER.

2 – Garantia que temos solução (alternativa financeira) para o términus do contrato em Março de 2016, com a Empresa gestora do Bingo.

3 – Garantia que temos um projeto de requalificação dos terrenos do Restelo, por forma angariarmos receitas, que garantam a nossa sustentabilidade.

 

Não devemos parar no tempo…

 

“Desafiar os velhos caminhos requer muito esforço, mas acomodar-se aos paradigmas ultrapassados, também. O mundo muda tão rapidamente que podemos ficar paralisados se não desafiarmos as nossas crenças e paradigmas.”

James Hunter, historiador Inglês. Estas palavras foram escritas em 1948, 2 anos após o nosso título Nacional.

 

Direi eu:

Identificar os erros do passado, construindo o presente e principalmente conseguir projetar o futuro, é urgente, o tempo engole-nos, se a cada momento nada se fizer.

 

Carlos Fernandes . Faltando 4 anos para o Centenário.

 

 

 

 

0

cfernandes

cfernandes@belenenses2019.com